Desdobramento consciente: dicas!


[Por mãe Barbara de Iansã] Lembram de quando expliquei sobre a meditação? Bem, meditação e desdobramento são coisas diferentes, mas uma coisa leva a outra.
É através da meditação que aprendemos a colocar nossa mente em ordem, silenciá-la e direcioná-la aos exercícios mentais desejados. Sem o controle mental adquirido através da meditação, fica bem complicado conseguir fazer o desdobramento consciente.

Tendo em vista isso, vamos lá!

Vocês, a esse ponto, já devem ter aprendido a coordenar a mente através da meditação. Desviar pensamentos inoportunos e focar em pensamentos construtivos, certo? Será dessa forma que vocês deverão dar ordens ao corpo e espírito.

Deve-se, então, iniciar um processo mental de desligamento e desprendimento do corpo físico.

Inicialmente devemos respirar calma e profundamente e chamar ao nosso lado nossos guias de confiança ou então nosso anjo da guarda.

Cada vez que vocês respirarem, precisarão focar em uma parte do corpo e, assim,  desligá-lo calmamente até que não a sinta mais.
A sensação não é de dormência ou formigamento, como quando nosso pé “dorme”, mas sim de inexistência mesmo.
No começo dá um mal-estar estranho. Nosso corpo físico é pesado – o tal escafandro de carne que dizem por aí quando lemos sobre vida após a vida – e por esse motivo, antes da leveza do desligamento, sentimos como se toneladas estivessem em cima de nós. Não se preocupem, não são espíritos trevosos ou energias densas, é só o peso da carne.

Depois que conseguirem desligar o pé, desliguem a perna, o quadril, o tórax, as mãos os braços e etc. No final vai sobrar só a cabeça e quando isso acontecer rapidamente vocês sentirão uma leveza sem tamanho e a sensação que você é somente aquilo que você pensa, parabéns! Você desdobrou!

Nesse momento, nós conseguimos ver e sentir com todos os nossos chakra,s então aproveitem e sintam o quarto, sintam os guias e anjos da guarda, enxerguem a dimensão das energias que vocês emanam e que impregnam o ambiente em que permanecemos.

Cuidado quando tentarem se levantar, é necessário que somente o corpo astral se mexa e não o físico.

Tentem levantar um braço sem que o braço físico se mexa. Tentem elevar o corpo todo até o teto ou simplesmente sentar-se!

Não olhem para o próprio corpo! Isso pode causar um choque que te jogará novamente ao corpo de uma forma bem brusca e até mesmo dolorida. Se ver deitado assusta na primeira vez. 😀

Quando terminarem de passear, voltem ao corpo com cuidado e respirem calmamente fazendo o processo contrario, sentindo novamente cada parte física do seu corpo.

Algumas dicas:
1 – corpo astral não abre portas então pode ser um pouco frustante tentar sair de casa a primeira vez e não conseguir tocar a maçaneta. Vocês aprenderão como se deslocar no mundo astral com o tempo mas a minha dica é: penso logo existo!
2- caso sintam medo, pensem imediatamente no guia de proteção de vocês, com fé e força. Caso se sintam perdidos, ordenem imediatamente na mente de vocês “me reconecto ao meu corpo físico agora” com vontade! Dói um pouco a conexão violenta, mas pelo menos vocês estarão seguros.
3- só saiam andando por ai quando sentirem que conseguem vibrar sutil o suficiente para que não caiam em algum bolsão negativado. Melhor, chamem seus mentores, eles os levarão ao local correto e de merecimento de cada um
4- treinem diariamente, não importa se 10 minutos ou 1 hora. É o treino que levará a perfeição.

E atenção! Não adianta treinarem 20 dias a fio, disciplinadamente, ter sucesso no desdobramento e parar de treinar pelos próximos 10 dias seguidos. Vocês começarão do 0 novamente, como se não tivessem treinado 20 dias. Então sejam disciplinados se realmente querem sair por aí.

Axé queridos, espero ter ajudado. Que os verdadeiros mentores de luz de cada um de vocês e seus Orixás permitam que vocês passeiem por aí!